O dia de ontem foi bastante volátil para o mercado da soja no Rio Grande do Sul, de acordo com informações divulgadas pela TF Agroeconômica. “Os preços de pedra subiram para R$160,00 e  depois caíram novamente para R$159,00 em Panambi, cumprindo as margens úteis para os comerciantes interessados”, comenta.

“No mercado de lotes houve também variações para baixo de cerca de R$2,00/saca por todas as regiões. No entanto,  embora  a  volatilidade  seja  gritante  com  variações  de  R$1,00  a  R$2,00  intradiárias  os  negócios  foram mantidos acima da margem mínima e outras 10.000 toneladas ao menos foram negociadas”, completa.

Em Santa Catarina os preços subiram e 4.000 toneladas foram negociadas, sendo que já comercializaram 75% da produção. “Nada de movimentações enormes no Estado.  No entanto, com os preços de agosto variando em R$2,00 para cima, 4.000 toneladas do mercado de lotes foram negociados. Os demais grãos continuam parados, mas podem ser puxados pela soja em algum momento. A comercialização da região chega próxima a seu máximo estando por volta de 75%”, indica a consultoria.

Já no Paraná, apesar da alta de R$ 4,00/saca nos preços, 20.000 toneladas de safra futura foram negociadas. “No  Paraná  o  dia  rendeu  bem  e  o  mercado  subiu consideravelmente.  As  vendas  não  foram  relativas  a  soja disponível,  mas  sim  a  soja  2022,  que  está  saindo principalmente  para  março  a  preços  entre  R$167,00  e R$168,00. Os valores de compras para a disponível aliados ao frete continuam muito altos”, indica.

O mercado subiu em R$2,00/saca, com comercialização geral que avança pouco para 77,6%. “Os  valores  melhoraram  também  no  Mato  Grosso  do  Sul, entre 1 e 3 reais/saca, mas  o mercado não respondeu tão bem quanto em outras regiões. Os  valores  negociados  nem  mesmo  foram  especificados, com apenas negócios pontuais sendo feitos”, conclui.

Top