Os preços da soja estão em alta no mercado internacional, o que fez com que o Brasil negociasse dois cargos no dia de ontem, de acordo com informações divulgadas pela TF Agroeconômica. Na origem, as margens de esmagamento persistentemente fracas na China e uma valorização do real brasileiro em relação ao dólar norte-americano continuaram a pressionar a base do mercado à vista brasileiro.

“No entanto, os prêmios conseguiram subir um pouco no dia, apoiados pela queda da CBOT de terça-feira, uma  vez  que  os  prêmios  no  mercado  de  papel  de Paranaguá  subiram  pela  primeira  vez  desde  12  de abril, quando a alta da CBOT começou. Até  o  fechamento,  os  mercados  estavam relativamente quietos no Brasil. As  remessas  de  junho  foram  avaliadas  em  menos  5 c/bu  sobre os  futuros  de  julho,  4  c/bu  mais  alto  no dia e igualaram a $ 575,50/t, $ 9/t mais alto no dia”, comenta.

Na terça-feira, rumores foram ouvidos de um contrato de julho sendo negociado a menos 13 c/bu sobre os futuros de julho e os embarques de agosto foram ouvidos mudando de mãos a 65 e 70 c/bu sobre os futuros de agosto. “No  mercado  FOB  da Argentina,  a  base  de  junho aumentou  5  c/bu  no  dia,  avaliada  em  menos  6  c/bu sobre o futuro de julho, e equivale a $ 559,50/t”, completa.

“Nos EUA, os prêmios de barcaça CIF  para  contratos de junho aumentaram marginalmente em 1 c/bu para 96 c/bu sobre os futuros de julho e se igualaram a £ 597,00/t, $ 2,75/t mais alto no dia. No mercado CFR China, os industriais permaneceram quietos à medida que as margens pioraram. Menos ofertas foram ouvidas na quarta-feira, mas os prêmios permaneceram praticamente inalterados. O embarque da soja brasileira em julho foi oferecido a 145-146 c/bu em relação ao futuro de julho”, conclui.

Top